A Planície dos Prazeres e da Eterna Juventude


Connla do Cabelo de Fogo era filho de Conn das Cem Lutas. Um dia, estava ao lado do pai no alto do monte Usna, quando viu uma jovem com um estranho traje esvoaçante vindo em sua direção.
            - De onde vem, senhora? – perguntou Connla.
         
         - Venho das Planícies dos Sempre-Vivos, disse ela, e a felicidade é perene. Em nosso convívio não temos brigas nem disputas. E como temos nossas casas nas colinas verdes ovaladas, os homens nos chamam de Povo da Colina.
            - Com quem você está falando, meu filho? – perguntou o rei.
            Então, a jovem respondeu:
            - Connla está falando com uma bela e jovem mulher, que não tem a morte nem a idade avançada à sua espera. Eu amo Connla e o chamo para ir comigo à Planície do Prazer, onde Boadag é rei há muito tempo, e onde não têm havido queixas nem tristezas desde que ele assumiu o reinado.
            E voltando-se para o jovem príncipe, continuou:
            - Oh, venha comigo, Connla do Cabelo de Fogo, vermelho como o poente. Uma coroa encantada o espera para adornar sua bela face e seu corpo real. Venha, e que sua beleza nunca se desvaneça, nem sua juventude, e seremos felizes para sempre.
            O rei, com medo do que ouvia, apesar de não vê-la, chamou seu druida Coran e pediu sua ajuda, explicando-lhe que uma jovem do País das Fadas queria levar o seu único e amado filho com ela.
            Coran, o druida, deu um passo adiante e pronunciou palavras encantadas na direção de onde partia a voz da jovem. Depois disso, ninguém mais a ouviu e Connla nunca mais a viu. No entanto, antes de desaparecer, ela atirou uma maçã para Connla.
            Por um mês inteiro a partir daquele dia, Connla não quis mais comer nem beber nada, e só se alimentava da maçã. Todas as vezes que a mordia, o pedaço mordido se recompunha, mantendo-a sempre inteira e fresca. E a cada dia, crescia dentro dele um poderoso anseio e um grande desejo pela jovem que havia visto. Estava apaixonado por ela!
            No último dia do mês, Connla estava com seu pai na Planície de Arcomin, quando viu a jovem vindo ao seu encontro. Ela lhe disse:
            - É um lugar glorioso este que Connla possui entre os mortais de vida breve, que aguardam o dia da morte. Mas agora o povo da vida, os que vivem sempre, pedem-lhe e rogam-lhe que venha à Planície do Prazer, pois aprenderam a conhecê-lo, vendo-o em sua casa entre seus entes queridos.
            Quando Conn, o rei, ouviu a voz da jovem, chamou seus homens rapidamente e disse:
            - Venha logo, Coran, pois vejo que hoje ela está de novo com o poder da fala.
            Então a jovem respondeu:
            - Ó poderoso Conn, guerreiro das Cem Lutas, o poder do druida não tem valia nem honra em meio à digna população de nosso poderoso país e diante do amor.
            Ao ouvir isso, Conn voltou-se para Connla e perguntou:
            - O que pensa de tudo isso, meu filho?
            - É difícil para mim, disse Connla. Amo meu povo sobre todas as coisas, mesmo assim, um grande anseio e sentimento por esta jovem me domina.
            A jovem respondeu:
            - O oceano não é tão forte quanto as ondas de seu anseio. Venha comigo em minha carruagem - A Brilhante, deslizante canoa de cristal. Logo alcançaremos o reino de Boadag. Vejo o ardente Sol se pondo, e, apesar da distância, chegaremos ao meu país antes de escureça. Lá encontrará um lugar que vale a jornada, uma terra acolhedora para todos os que o buscam. Viveremos juntos e felizes.
            Quando a jovem acabou de falar, Connla do Cabelo de Fogo afastou-se rapidamente deles e saltou para dentro da carruagem, a canoa de cristal. E então, todos eles, o rei, o druida e a corte, puderam vê-la deslizar sobre o mar em direção ao Sol poente, até desaparecer da sua visão. Connla e a Jovem Encantada do País da Eterna Juventude nunca mais foram vistos.  

L.M.Black
(Conto popular celta adaptado do livro

“O Livro da Eterna Magia”, de Leontina Barca)

Comentários

  1. Lady Mirian Black eu gostaria de escutar a canção encantada do país das fadas que tem escrito em seu livro, abri o link q nele possui, mas não a encontro

    ResponderExcluir

Postar um comentário